54º CAMPEONATO

50 ANOS ANIVERSÁRIO DO CLUBE

54° Campeonato futebol Minicampo – Clube Veteranos de Americana
Homenageado: “50 ANOS SOREDAVEA”

 

Regulamento

 

Capitulo I – Da Participação

 

Art.1º – Poderão participar todos os associados do clube, em dia com taxa de manutenção, e que não estejam disputando campeonatos com tabelas coincidentes com a do clube dos Veteranos. Caso o associado participante do campeonato vier a infringir este artigo, o mesmo estará sujeito a punições.

§1 – Será cobrado uma taxa de todos os associados no ato da inscrição. O atleta que for eliminado por falta, ato de indisciplina ou pedido de baixa não terá sua taxa de inscrição devolvida e também não será válida para o próximo campeonato.

§2 – O atleta que não recolher (pagar) a taxa de inscrição do campeonato será impedido de jogar.

Art. 2º – As categorias são estabelecidas conforme segue:
Intermediária – os associados nascidos no período de: 2001 a 1979 (16 a 38 anos)
Sênior – os associados nascidos no período de: 1968 a 1978 (39 a 47 anos)
Máster – os associados nascidos até 1967 – acima de 50 anos

Art. 3º – As equipes serão formadas por associados inscritos, obedecendo
rigorosamente a ordem de patrocinadores, diretoria e comissão organizadora, ficando os demais na lista de espera (excedentes), sendo convocados para entrarem no campeonato de acordo com sua categoria, ordem de inscrição, posição e índice técnico, e primeiramente quem não estiver disputando outra categoria.

§1- Regras para substituições/coringa:

1 – Número de camisa (posição).

2 – Ordem da lista de excedentes.
( No caso de coringa, será chamado primeiro o que tiver menor nº de participações ).

3 – Ordem de solicitação.

4 – Falta de excedente do número da camisa, coloca-se o excedente, conforme Art. 3
tabela do § 3, observando-se o índice técnico.

5 – A participação em outra categoria será opcional.

§ 2 – Tabela correspondente para coringas e substituições:

N º Camisa Ordem de nº correspondentes
1 1 * * *
2 6 8 * *
3 4 6 8 *
4 6 8 * *
5 3 10 * *
6 4 8 2 *
8 4 6 * *
9 4 6 8 *
10 5 9 3 *

(*) Decisão da Comissão

§ PARÁGRAFO ÙNICO
Recusa de coringa ou substituição, pela equipe ou membros da equipe.
Considerando-se o Direito do sócio em dia com sua mensalidade:
Fica expressamente proibida a recusa do coringa ou substituto designado pela Comissão de Esportes, sob pena que variará de suspensão de 01 à 03 rodadas, até a eliminação do campeonato, de qualquer participante ou participantes da equipe envolvida, desde que devidamente comprovada.

Art.4º – A Comissão de Esportes (CE) se reunirá quando necessário as quartas-feiras, as 19hs30 min na sede social, para apurar e julgar todos os fatos ocorridos, ou que venham a ocorrer durante o campeonato, bem como proceder as trocas e coringas, quando necessário.

Capitulo II – Dos Direitos e Deveres

Art.6 º – Todo jogador, independentemente do índice técnico (nota, posição) e estando presente, é obrigado a participar dos jogos de pelo menos um período, que corresponde à metade da duração do tempo normal da partida, em todas as fases do campeonato. Caso contrário, o mesmo será penalizado em 02 (dois) pontos.

§1- Caso o jogador se sentir prejudicado no seu direito de participação conf. Art.6º, deverá fazer a sua reclamação para que a mesma seja analisada pela Comissão Organizadora. Se o fato for comprovado, a equipe será penalizada com perda de 02(dois) pontos na classificação geral, bem como, não serão considerados os pontos que vier a ganhar no jogo.

§ÚNICO – Os pontos perdidos pela equipe infratora, não será revertido para a equipe adversária.

Art.7 º – A equipe poderá completar o número de jogadores até o início do segundo tempo. O jogador que chegar após o início do segundo tempo, não poderá jogar e será considerado como faltoso na rodada e penalizado com 04(quatro) pontos. Se chegar com atraso e o jogo estiver em sua etapa inicial, o tempo do seu atraso será descontado do tempo a que tem direito de participar da partida.

Art.8º -Qualquer falta desde que avisada até a reunião, será colocado um coringa. Após a reunião, somente será colocado coringa se houver tempo hábil
A Comissão de Esportes.

§1 – Qualquer falta deverá ser avisada a Comissão de Esportes (através do colaborador Rogério), através do whatsapp 99654 2769 (Totó) para que seja colocado um coringa.

§2 – Qualquer tipo de falta (feriados, cursos, trabalhos extraordinário, rodadas adiadas e outros), só serão abonadas a critério da Comissão Organizadora.

§3 – O associado que trabalhar em turnos de revezamentos, que permitam a participação de no mínimo 2/3 dos jogos previstos, e que apresentar cópia da sua escala de trabalho, a comissão de esportes, não terá suas faltas penalizadas com pontos.

§4 – O coringa que não comparecer, será considerado faltoso e penalizado com 04(quatro) pontos, bem como será aplicado os pontos, caso seja punido com cartão durante o jogo.

§5 – O jogador que atuar como coringa, e vier a marcar gol nos jogos, os mesmos só serão somados para efeito de artilharia, caso o jogador passe a fazer parte de alguma equipe no decorrer do campeonato.

§6 – Todas as faltas que forem avisadas até a reunião da Comissão, serão penalizadas com 03(três) pontos.

§8 – Todas as faltas que forem avisadas após a reunião da Comissão, serão penalizadas com 04(quatro) pontos.

§9 – Todas as faltas que não forem avisadas, inclusive em rodadas adiadas, serão penalizadas com 05(cinco) pontos, exceto quando motivadas por falecimento de parente em primeiro grau.

Art. 9º – As substituições ocorrerão obedecendo aos critérios do Art. 3º.
§1 – O jogador que for substituído por qualquer outro motivo que não seja por pontos, faltas ou punição imposta pela Diretoria Social do Clube e Comissão de Esportes, só poderá retornar ao campeonato, se for na mesma equipe em que estava escalado, sempre respeitando a lista de excedentes conforme Art. 3º (em caso excepcional aplicar o Art. 10º), o mesmo poderá ser convocado como coringa para participar de outra equipe.

§2 – O jogador substituto que após convocado, vier a faltar na 1ª(primeira) rodada válida (independente se adiada ou não), será eliminado do atual campeonato.

§3 – As substituições e convocações dos coringas, serão efetuadas de acordo com as regras para as mesmas.

§4 – O jogador que quiser desligar-se do campeonato deverá fazê-lo por escrito, através de carta modelo.

§5 – Todo jogador que estiver no banco de reservas, deverá permanecer devidamente uniformizado, caso contrário, o árbitro deverá adverti-lo com cartão amarelo, desde que não tenha recebido nenhum durante o jogo, sendo o mesmo considerado como falta individual e coletiva para a equipe, não tendo a equipe adversária o direito à cobrança de 14(quatorze) jardas.

§6 – O jogador que abandonar a partida antes de seu término, sem ter 05(cinco) faltas, sem ter sido substituído por ter recebido cartão azul ou vermelho, será penalizado com 04(quatro) pontos.

§7 – Será permitida a entrada de excedentes em qualquer fase do campeonato, inclusive nas fases semifinais e finais.

Art.10º – Não havendo mais nenhum jogador na lista de excedente conforme Art.3º para participar do campeonato, a Comissão Organizadora, se reserva do direito de estabelecer novos critérios para substituição, podendo o substituto ter participado ou não do campeonato.

§1 – Caso a Comissão de Esportes não consiga mais nenhum jogador para participar do campeonato, a equipe terminará o campeonato com um jogador a menos, ou seja 8 jogadores.

Art.11º – Para participar da partida, o jogador deverá estar munido do uniforme cedido pela Comissão Organizadora (camisa, calção e meias), sendo que a lavagem de todo material será de responsabilidade de cada jogador. O calçado a ser usado será o tênis com solado de borracha, próprio para prática do
futebol minicampo, sendo proibido o uso de chuteiras. Será obrigatório o uso de caneleiras pelos jogadores, inclusive os goleiros, quem não estiver devidamente uniformizado, será considerado faltoso na rodada e penalizado com 04 (quatro) pontos.

Art.12 º – Será designado um jogador de cada equipe como capitão, que terá como dever, Assinar a súmula (devidamente preenchida) ao término da cada partida, e deverá conferir a mesma não cabendo recursos posteriores
.
Art.13º – Se um jogador for solicitado pelo capitão de sua equipe para que seja substituído e o mesmo recusar, o capitão deve comunicar o fato ao árbitro, que deverá eliminá-lo da partida com o cartão azul para que seja substituído por outro jogador.

ÚNICO – Desde que o jogador tenha jogado o seu tempo de direito, conforme Art. 6º.

Capitulo III – Regulamentos específicos e normas Disciplinares

Art.14 º – As equipes serão compostas por 09 (nove) jogadores, onde 08 (oito) jogam e 01 (um) será reserva. Poderão ser efetuadas quantas substituições forem necessárias durante a partida, respeitando-se os artigos 6º e 7º deste regulamento.

Art.15 º – Para que uma partida possa ser iniciada, as equipes terão de entrar em campo com no mínimo de 06(seis) jogadores, devidamente uniformizados. Se no decorrer da partida uma equipe ficar reduzida a número insuficiente de jogadores permitido pelo regulamento, tiver jogador expulso ou machucado, que impossibilite de continuar o jogo, perderá os pontos caso esteja vencendo ou empatando, a mesma será considerada perdedora

§1- os cartões e gols serão mantidos e será acrescido a equipe vencedora um placar com diferença de 03(três) gols a favor. O jogo não será considerado WO. Caso a equipe esteja perdendo será mantido o placar e considerado os gols. Em ambos os casos serão considerados os cartões e as faltas (ausências).

Art.16º – A equipe que após ter iniciado uma partida, abandonar o jogo antes do
término da mesma, além de perder os pontos da partida, também perderá 04 (quatro) pontos na classificação geral. Conf. Art. 09° §6

Art.17 º – Somente na primeira partida de cada rodada, haverá tolerância de 15
(quinze) minutos. A equipe que não se apresentar dentro deste prazo será considerada perdedora por WO, salvo por motivo do Art.20º §17º.

ÚNICO – Se alguma equipe não comparecer com o número mínimo de jogadores conforme Art.15º, para disputa de uma partida adiada ou antecipada, será considerada perdedora por WO, e penalizada de acordo com o previsto no Art.18º §2º.

Art.18 º – Qualquer equipe que provocar o WO, terá a perda de 04(quatro) pontos na classificação geral.

§1- Os jogadores da equipe que provocar WO, e que estiverem presentes, devem se dirigir ao mesário com suas carteirinhas para que sejam anotadas as suas presenças, e para que não sejam considerados como faltosos.

§2- O resultado da partida que ocorreu WO, será considerado como vitória para a equipe presente, pelo placar de 3x0, sendo este registrado no saldo de gols das duas equipes.

§3 – Os jogadores ausentes ou aqueles que chegarem após o árbitro ter confirmado WO da equipe serão considerados faltosos e penalizados com 04 (quatro) pontos.

Art.19 º – O jogador que participar, não estando em dia com a taxa de manutenção, devidamente comprovado pela Secretária do Clube, será considerado faltoso na rodada, e penalizado com 04(Quatro) pontos. Uma vez comunicado, e não tendo regularizado a situação dentro do mês em curso, deverá ser substituído por outro jogador da lista de excedente. A substituição poderá ocorrer em qualquer fase do campeonato.

§1 – Válida a mensalidade paga até dia 10 (dez) do mês vigente. Caso contrário o atleta será impedido de jogar e o mesmo ficará com falta.

§2 – Em caso de perda ou extravio da carteirinha social, será aceito a carteira de identidade junto com o recibo do mês de um familiar, neste caso somente uma rodada.

Art. 20º – O campeonato terá algumas regras especificas:

§1 – Será válido o gol de goleiro, desde que a bola esteja em jogo;

§2 – Toda falta será em tiro direto (salvo interpretação do árbitro, de falta disciplinar).

§3 – Carrinho será considerado falta, a critério do árbitro da partida;

§4 – Após a 5º (quinta) falta coletiva, a equipe será penalizada com tiro livre direto na marca de 14 (quatorze) jardas. As faltas coletivas serão zeradas após o término do primeiro tempo de jogo, e em caso de prorrogação, as faltas do segundo tempo de jogo serão mantidas para a prorrogação;

§5 – Tanto no tiro de 14 (quatorze) jardas como nas penalidades máximas, haverá rebote, (bola em jogo), podendo o goleiro se mexer somente após o momento do jogador adversário vier a chutar a bola;

§6 – Todo jogador que cometer 05 (cinco) faltas individual, será imediatamente eliminado da partida, sendo substituído por um reserva (deve ser somado às faltas dos 02 (dois) períodos da partida);

§7 – A reposição da bola no caso de saída de linha de fundo deverá ser feita pelo goleiro com as mãos ou com os pés (a bola não poderá ser colocada no chão). Não será valido gol de goleiro, a menos que a bola em sua trajetória toque em algum jogador, inclusive no goleiro adversário;

§8 – A cobrança de lateral será opcional, podendo ser com o pé ou com as mãos. Não será válido gol de cobrança de lateral com o pé, a menos que a bola em sua trajetória toque em algum jogador, inclusive no goleiro adversário;

§9 – Duração do tempo de jogo será de 60 (sessenta) minutos, divididos em 02 (dois) tempos de 30 (trinta) minutos cada, com 05 (cinco) minutos de intervalo;

§10 – Os goleiros só poderão jogar na linha, desde que não tenha condições físicas para atuar no gol, e a equipe não tenha nenhum outro reserva em condições de jogo;

§11 – Os goleiros não poderão ficar com a bola em poder mais que 06(seis) segundos,

§12 – Os goleiros não poderão pegar a bola com as mãos em caso de recuo intencional pelo companheiro da equipe com os pés, e nas cobranças de lateral.

§13 – Será considerada como falta individual e coletiva, as infrações dos itens § 11 e 12, devendo as mesmas serem anotadas para os goleiros e cobradas em dois lances. Se a distância do local da infração até o gol for inferior a 08 (oito) jardas, a barreira deverá ficar na linha do gol e a bola recuada para obedecer a distância;

§14 – O goleiro que vier a faltar na rodada deverá comunicar com antecedência a Comissão Organizadora, para que seja convocado outro goleiro, na lista de excedentes, independente de categoria, para participar da partida. Na hipótese de ocorrer a falta de mais de um goleiro na rodada, e não haver mais nenhum na lista de excedentes, será dado preferência à equipe que comunicou primeiro.

§15 – Os goleiros inscritos na lista de excedentes poderão ser convocados pela Comissão Organizadora para atuarem na sua ou em outra categoria, desde que sua idade não exceda muito na categoria que vai atuar.

§16 – Caso não haja mais goleiros na lista de excedentes, os goleiros eliminados em qualquer fase do campeonato poderão atuar em qualquer equipe classificada, e será conhecido através de sorteio;

§17 – Caso algum goleiro venha a faltar na rodada, mesmo sem aviso prévio, a Comissão Organizadora, convocará outro goleiro coringa se houver algum disponível no clube, para atuar em seu lugar. Para tal a comissão poderá solicitar ao árbitro da partida, um tempo extra para o início e reinício da partida, além do previsto neste regulamento, para o goleiro convocado trocar de roupas. Caso a Comissão Organizadora não consiga um jogador na posição de goleiro, só a ela é reservado o direito de convocar um jogador de linha (que atue no gol) e que esteja no clube para atuar como goleiro coringa.

§18 – Após início da partida, com goleiro coringa, se o goleiro titular chegar ele não poderá mais atuar, mas terá sua falta abonada, se chegar até o início do segundo tempo da partida.

§19 – Iniciada a partida com o goleiro titular da equipe, seja qual for o motivo de sua saída durante o jogo, a equipe não poderá contar com o goleiro substituto;

§20 – A equipe que tiver o goleiro suspenso por qualquer ato de indisciplina terá direito a um goleiro coringa;

§21 – Nas partidas da semifinal e final, as faltas cometidas no segundo tempo, valerão para a prorrogação, bem como os cartões;

§22 – O pênalti será falta individual e não coletiva, dependendo da gravidade da falta o atleta será advertido com cartão pelo arbitro, caso contrário o pênalti não será necessário (uma regra) que se aplique cartão amarelo: Todo ou qualquer pênalti não é igual cartão amarelo

§23 – A pontuação do campeonato será a seguinte:
a) Vitória …………03pontos;
b) Empate ………..01 ponto;
c) Derrota……….. 00 ponto.

Art. 21° – Os critérios de desempate na fase classificatória serão os seguintes:
a) Pontos ganhos;
b) Números de vitórias;
c) Saldo de gols;
d) Gols marcados;
e) Confronto direto (se entre duas equipes);
f) Equipe com menor nº de cartões (amarelo/azul/vermelho)
g) Sorteio (caso as equipes empatem em tudo).

Art. 22º – Se uma partida tiver que ser interrompida pelo árbitro ou Comissão
Organizadora, por qualquer que seja o motivo, exceto nos casos previstos no art. 15º, sendo obedecidos os seguintes critérios;
a) Se o tempo de jogo tiver atingido ou excedido à 2/3 (40 minutos) da partida, será dada como encerrada, e será mantido o resultado;
b) Se o tempo jogo não tiver atingido ou excedido à 2/3 (40 minutos) da partida, será realizada uma nova partida em data a ser definida pela Comissão Organizadora, sendo que o resultado da partida interrompida não será considerado.

Art. 23º – Todos os jogos serão pré-estabelecidos com o dia e horário definido
pela Comissão Organizadora, e só a ela é reservado o direito de cancelar uma partida ou rodada. Se isto acontecer, todos serão informados com antecedência através de avisos, da internet, ou por meio de comunicados fixados nos murais do clube.

Art. 24º – Ao desligar-se do campeonato seja qual for o motivo (pontos, faltas,
atos de indisciplinas ou carta de desligamento), se o jogador não devolver o seu uniforme (camisa, calção e meias) o mesmo será multado em R$ 50,00 (cinquenta reais), que será cobrado através de um recibo anexado a sua taxa de manutenção.

Art. 25º – Todo jogador que agredir alguém fisicamente, quer seja dentro e fora do campo de jogo, será automaticamente eliminado do campeonato, sendo substituído por um outro da lista de excedentes conforme Art.3º, devendo o fato ser julgado pela Comissão Organizadora e Diretoria Executiva, que poderá aplicar novas penalidades.

§ ÚNICO: Agressão por ofensas verbais e morais, serão passiveis de eliminação do campeonato.

Art. 26º – O jogador que tiver o estado de embriaguez constatado pelo árbitro, pelos companheiros de equipe ou pela Comissão Organizadora, ou ingerindo bebida alcoólica antes ou durante o intervalo do jogo, será vetado a sua participação no mesmo, e será severamente punido, aplicando-se conforme o caso, o Art.5º e Art. 32º §1

Art. 27º – O jogador que durante a partida utilizar de palavras de baixo calão, deverá ser punido com cartão pelo árbitro, sendo considerado como falta individual e coletivo conf. Art. 34º.

Art. 28º – Todo jogador eliminado da partida, independentemente de qualquer cartão (amarelo, azul ou vermelho), aplicado pelo árbitro, por motivo de agressão, ofensas, etc., será o mesmo julgado pela Comissão Organizadora, podendo sofrer quaisquer punições, até sua eliminação do campeonato.

§ÚNICO – Para a última partida do campeonato, poderá sofrer punição para o próximo campeonato que vier participar, à critério da Comissão Organizadora.

Art. 29º – O atleta que se apresentar para jogar com gesso, meia tala ou qualquer
outro material que coloque em risco a integridade física do seu adversário não poderá jogar e ficará com falta (poderá usar somente ataduras).

Art. 30º – Os cartões que os jogadores receberem durante o campeonato terá a seguinte pontuação:
Amarelo……………….01 ponto.
Azul……………………..02 pontos.
Vermelho …………… 03 pontos.

Art. 31º – Os jogadores que completarem uma série de 15 (quinze) pontos obtidos através da somatória dos cartões recebidos e outras penalidades (faltas, não jogar o tempo mínimo, etc.) em todas as fases do campeonato, conforme.§ 2 do artigo 8º e Art. 30º, serão automaticamente substituídos por outro jogador da lista de excedentes, obedecendo os critérios do Art. 3º.

Art. 32º – Todo jogador que for punido com cartão azul, será eliminado da partida,
podendo ser substituído por um jogador reserva.

§1 – Dependendo do motivo da ocorrência dentro ou fora de campo, independente de cartões, o jogador poderá ser julgado pela Comissão Organizadora, para que sejam tomadas as devidas providencias.

§2 – O cartão azul elimina o cartão amarelo recebido pelo atleta na mesma partida, o atleta será penalizado com 02(dois) pontos, somente do cartão azul.
§3 – O cartão vermelho elimina os cartões amarelo e azul recebidos pelo atleta na mesma partida, o atleta será penalizado com 03(três) pontos, somente do cartão vermelho.

Art. 33º – Todo jogador que for punido com cartão vermelho, será eliminado da partida, e penalizado com 03 (três) pontos podendo ser substituído por outro jogador reserva, após 05 (cinco) minutos, a contar do momento de sua expulsão, ficando o mesário responsável de avisar quando der o tempo.

§1 – Dependendo da ocorrência que vier a ocorrer dentro ou fora de campo de jogo, independente de cartões, o jogador poderá ser julgado pela Comissão Organizadora, para que sejam tomadas as devidas providencias.

Art. 34º – Qualquer cartão amarelo, azul, ou vermelho recebido por algum jogador por reclamação ou qualquer outro motivo fora do lance de falta (conforme interpretação da arbitragem), deverá ser assinalado na súmula do jogo como falta individual para o jogador que a recebeu, e coletiva para sua equipe, não tendo a equipe adversária o direito à cobrança de 14 jardas.

Art. 35º – O jogador eliminado do campeonato, seja qual for o motivo da punição imposta pela Comissão Organizadora, entrará em seu lugar um excedente (conforme art.3º), o mesmo não precisará cumprir nenhuma punição.

Art. 36º – O jogador punido com cartão será penalizado com uma taxa, conforme tabela abaixo:
Cartão amarelo……………..R$ 3,00.
Cartão Azul ………………….R$ 5,00.
Cartão Vermelho…………..R$ 8,00.

§1 – O jogador deverá recolher (pagar) esta taxa ao mesário antes do início da partida. Caso não efetue o pagamento, será impedido de participar da partida e será considerado como faltoso.

§2 – O jogador punido com os cartões amarelo, azul e vermelho na mesma partida deverá recolher (pagar) a soma total dos mesmos correspondentes a R$ 16,00 (dezesseis) reais.

Capitulo IV – Do Árbitro

Art. 37º – A tolerância do tempo para início dos jogos será de total autonomia do
árbitro da partida, sem interferência de qualquer membro da Comissão Organizadora (tolerância de 15 (quinze) minutos somente na primeira partida de cada rodada, com exceção do Art.20 item § 17.

Art. 38º – O árbitro fica encarregado de examinar se os atletas estão munidos com material apropriado, como tênis para futebol minicampo, caneleira, calção (cores e detalhes). E caso o atleta não esteja com material de sua equipe patrocinadora, o mesmo deverá ser impedido de jogar, a menos que venha a trocar o material. Somente o goleiro coringa será autorizado a jogar com material que não seja da equipe patrocinadora.

Art. 39º – O árbitro deverá na metade de cada tempo de partida, avisar as equipes que estiverem jogando, o tempo de jogo, para que os capitães realizem as substituições.

Art. 40º – É dever de todo árbitro, após o término de uma partida que teve algum
jogador expulso (Cartão vermelho), elaborar detalhadamente um relatório no verso da súmula de jogo, mesmo que não tenha ocorrido nenhuma expulsão, mas algum jogador tenha cometido atitudes antidesportiva e sociais, dentro e fora do jogo, usará o árbitro o mesmo procedimento fazendo um relatório detalhado do ocorrido.

Capítulo V – Penalidades

Art. 41º – Infrações do campeonato e suas punições:
Punição: 03 pontos:
– Ofender moralmente o árbitro durante ou após o término da partida.
– Praticar ato de hostilidade, gestos obscenos, palavrão em relação a componentes de sua equipe, as equipes adversárias ou a torcedores.
– Vestir o calção dentro de campo.

Punição: 04 pontos:
– Praticar jogada violenta.
– Desistir de disputar uma partida, depois de iniciada ou tentar impedir por qualquer motivo o seu prosseguimento.
– Assumir atitude contrária a disciplina ou a moral desportiva.
– Proceder desleal ou inconvenientemente durante a partida.
– Fazer necessidades fisiológicas dentro de campo ou nas imediações dos campos.

Punição: Eliminação do campeonato e sujeito as sanções previstas no Estatuto Social do Clube:
– Agressão física contra a arbitragem.
– Praticar agressão física contra companheiros de equipe ou componentes da equipe adversária.
– Participar de conflitos ou tumultos, durante ou após a partida, dentro ou fora de campo.
– Ofensas morais contra membros da Diretoria Social ou Comissão Organizadora.

Art. 42º – Qualquer pedido de baixa do campeonato, será analisado pela comissão de esportes. Dependendo do motivo da baixa, o jogador será julgado e se necessário punido ou eliminado do campeonato.

Art. 43º – Dependendo da gravidade da ocorrência, o jogador poderá ser punido
mais severamente, com encaminhamento do fato a Diretoria Executiva do Clube, para aplicação da penalidades previstas no Estatuto Social do Clube.

Capitulo VI – Sistema de disputa do Campeonato

Art. 44º – O Campeonato nas suas 03 (três) categorias será disputado da
seguinte forma:
Fase classificatória:
Jogam todos contra todos em 02 (dois) turnos. Classificando direto para as semifinais o 1° e o 2° colocado de cada categoria.

Repescagem
Intermediária – Sênior e Master:
jogam entre si respectivamente – (jogo único).
5° colocado x 8° colocado
6° colocado x 7° colocado
Jogam entre si respectivamente – (jogo único).
4° colocado x vencedor (5°/8°)
3° colocado x vencedor (6°/7°)
Havendo empates na repescagem, avança para próxima fase a equipe de melhor
campanha na fase classificatória.

Fase semifinal
Em 02 (duas) partidas jogam:
1° colocado x Vencedor (4°x 5°/8°)
2° colocado x Vencedor (3°x 6°/ 7°)
Classifica-se para a fase final, a equipe que:
– Vencer as duas partidas, ou vencer uma partida e empatar a outra;
– Em caso de 2 (dois) empates nos dois jogos, classifica-se para a final a equipe com melhor campanha nas fase classificatória (classificação geral);
– Havendo vencedores diferentes em cada uma das partidas, haverá prorrogação de 20 (vinte) minutos com 02 (dois) tempos de 10 (dez) minutos.
– Na prorrogação, se persistir o empate, a equipe com melhor campanha na fase
classificatória (classificação geral), estará classificada para a fase final.
– A equipe que provocar o WO nesta fase, será eliminada automaticamente do campeonato, sendo considerada classificada para a fase final a equipe adversária presente no jogo.

Fase final
Em 02 (duas) partidas jogam os vencedores da fase semifinal, sendo considerado campeã a equipe que:
– Vencer as duas partidas, ou vencer uma partida e empatar a outra;
– Em caso de 2 (dois) empates nos dois jogos, será considerado campeã a equipe com melhor campanha na fase classificatória (classificação geral);
– Havendo vencedores diferentes em cada uma das partidas, haverá prorrogação de 20 (vinte) minutos com 02 (dois) tempos de 10 (dez) minutos.
– Na prorrogação, se persistir o empate, a equipe com melhor campanha na fase
classificatória (classificação geral), será considerada campeã.
– A equipe que provocar o WO nesta fase, será eliminada automaticamente do campeonato sendo considerada campeã a equipe adversária presente no jogo.

Art. 45º – A Comissão Organizadora premiará a defesa menos vazada, que será através da média de gols sofridos pelo numero jogos disputados. Nesse caso será o goleiro da equipe que receberá o troféu, de defesa menos vazada.

Art. 46º – A Comissão Organizadora premiará ao final do campeonato a equipe campeã e vice-campeã (medalhas), artilheiro (troféu), defesa menos vazada (troféu), destaque (troféu) e o patrocinador campeão, vice-campeão e terceiro colocado (troféus), de cada categoria.

Art. 47º – Os casos omissos serão analisados e resolvidos pela Comissão Organizadora, ou seja, Comissão de Esportes e Comissão do Campeonato.